24/05/2024 às 09h23min - Atualizada em 25/05/2024 às 00h00min

Ceratocone: diagnóstico precoce pode evitar transplante de córnea e cegueira

Visão embaçada, sensibilidade à luz e coceira excessiva estão entre os sintomas mais frequentes

CAMILA CREPALDI | COGNA EDUCAçãO
Divulgação
Condição oftalmológica progressiva que afeta a córnea levando-a a assumir uma forma irregular, a ceratocone é uma doença rara, mas com aumento da incidência nos últimos anos, gerando preocupações e desafios tanto para pacientes quanto para profissionais da saúde ocular.

As causas precisas da ceratocone ainda não são totalmente compreendidas, mas especialistas apontam que fatores genéticos, ambientais e biomecânicos desempenhem papéis importantes em seu desenvolvimento. A exposição prolongada aos raios ultravioleta, o hábito de coçar os olhos e condições como alergias oculares também podem estar associados ao surgimento ou agravamento da doença.

No entanto, apesar dos desafios que a ceratocone apresenta, avanços significativos têm sido feitos no diagnóstico precoce e no tratamento da doença. O acompanhamento regular com um oftalmologista é essencial para monitorar a progressão da ceratocone e determinar a melhor abordagem de tratamento para cada paciente, conforme aponta o médico oftalmologista e professor do curso de Medicina da Faculdade Pitágoras, Dr. Abraão Neto Kós. “Entre as opções de tratamento disponíveis estão o uso de lentes de contato especiais, como lentes de contato rígidas gás permeáveis, que ajudam a melhorar a visão corrigindo a irregularidade da córnea. Em casos mais avançados, pode ser necessária uma intervenção cirúrgica, como o implante de anéis intraestromais ou o transplante de córnea, para restaurar a visão e estabilizar a progressão da doença”, explica o especialista.

Embora a ceratocone possa representar um desafio significativo, é importante lembrar que o diagnóstico precoce e o tratamento adequado podem fazer toda a diferença na qualidade de vida dos pacientes. “É crucial que os pacientes com ceratocone recebam apoio emocional e educacional para lidar com os desafios que a doença pode apresentar em suas vidas diárias”, completa o Dr. Abraão.

Quanto aos sintomas, o especialista ressalta que podem variar de pessoa para pessoa e do estágio da doença.
 
  • Visão embaçada ou distorcida: os pacientes podem notar que a visão fica embaçada ou distorcida, especialmente ao tentar focar em objetos distantes;
  • Sensibilidade à luz (fotofobia): muitas pessoas com ceratocone experimentam sensibilidade à luz, tornando-as desconfortáveis em ambientes muito claros ou quando expostas a luz intensa;
  • Visão dupla (diplopia): em alguns casos, a ceratocone pode causar visão dupla, o que pode dificultar a realização de atividades cotidianas;
  • Mudanças frequentes na prescrição dos óculos: Devido à deformação da córnea, os pacientes com ceratocone frequentemente precisam de novas prescrições de óculos com mais frequência do que o normal;
  • Halos em torno das luzes: os pacientes podem notar halos ou anéis em torno das luzes, especialmente à noite, o que pode afetar a visão noturna;
  • Coceira nos olhos: algumas pessoas com ceratocone experimentam coceira nos olhos, o que pode ser um reflexo do desconforto causado pela doença.


Para mais informações sobre a ceratocone, seus sintomas, diagnóstico e tratamento, os pacientes devem consultar um oftalmologista qualificado e confiável.
 

Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
CAMILA SOUZA DE AZEVEDO
[email protected]


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://portalg7.com.br/.