13/05/2024 às 12h04min - Atualizada em 14/05/2024 às 00h01min

Gestão inovadora: 3 dicas para impulsionar grandes negócios

NB PRESS
Rafael Kenji
*Por Rafael Kenji Hamada, médico, CEO da FHE Ventures e da Health Angels Venture Builder, fundador da edtech Academy Abroad e conselheiro de 21 empresas aos 29 anos 
 

Com um mercado cada vez mais dinâmico e competitivo, a inovação se tornou um caminho valioso para manter empresas vivas e ativas. O surgimento de startups em diferentes segmentos transformou o cenário das organizações. No entanto, investir em ações transformadoras e disruptivas ainda é um grande desafio para muitos empreendedores.  

Inovação corporativa não é uma tarefa simples e o caminho pode ser repleto de obstáculos. Por isso, é importante conhecer as dificuldades e entender a cultura da empresa. Foco e criatividade também são primordiais para atender às demandas em constante evolução.  

Pesquisa de mercado 

Explorar segmentos e compreender tendências fazem parte da inovação dentro de um negócio. Porém, nada disso adianta se a companhia não suprir as dores dos clientes. Pesquisas on-line, por exemplo, podem mostrar o que os consumidores mais buscam atualmente. Mapear concorrentes também pode contribuir nesse processo. 

Ao identificar as lacunas de um nicho específico e analisar falhas alheias, é possível criar soluções focadas em necessidades específicas.​ O grande erro do empreendedor inexperiente é se apegar à solução, sem antes entender as dores do mercado. Portanto, o estudo das principais necessidades do mercado é extremamente importante para a criação de uma boa solução.​ 

Planejamento estratégico 

​​A gestão deve deixar claro quais são os objetivos e os propósitos em pauta para que colaboradores caminhem na mesma direção. É no planejamento estratégico que serão alinhadas as metas da companhia, além dos propósitos e das funções de cada profissional. Antes de tudo, é importante entender o modelo de inovação para planejar as táticas. ​​​ 

​​Na construção do planejamento estratégico da empresa, devem ser considerados os pontos fortes e fracos da empresa, as oportunidades e desafios, podendo utilizar uma metodologia chamada de matriz SWOT, que ajuda a direcionar melhor a estratégia dentro de cada setor, já que os envolvidos passam a ter uma melhor visão dos desafios e o alcance de suas atividades.​ 

Equipe engajada 

​​Oferecer um espaço agradável e que estimule a criatividade funciona muito bem para a troca de ideias e experiências. Os líderes também precisam estar atentos à carga horária, já que colaboradores consumidos pelas atividades do dia a dia não possuem tempo para se dedicar a novas possibilidades. ​Deve-se lembrar que a Síndrome de Burnout, além de diminuir a produtividade do colaborador, foi recentemente incluída na lista de doenças do trabalho, sendo de responsabilidade do empregador o tratamento do colaborador e a prevenção da condição no ambiente de trabalho.​​ 

A resistência diante de ideias inovadoras é outro obstáculo que precisa ser vencido. Lembre-se sempre de que o estímulo e o apoio à inovação devem ser constantes na equipe.  


Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
DEBORAH EVELYN SOSA FECINI
[email protected]


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://portalg7.com.br/.