02/05/2024 às 15h36min - Atualizada em 03/05/2024 às 00h01min

Escolas de Jundiaí recebem o lançamento do filme "Poupe, Organize e Economize"

O média-metragem tem como foco a educação e planejamento financeiro do público jovem

Da redação
Divulgação

As escolas municipais e instituições das cidades de São Paulo, Jundiaí e Barueri receberão, no dia 3 de maio, o lançamento do filme “Poupe, Organize e Economize”.

 

Com 50 minutos de duração, “Poupe, Organize e Economize” conta a história de Bia, uma jovem consumista que descobre que comprar “umas coisinhas” pode virar um grande problema. Para controlar melhor seus gastos, Bia recorre à ajuda da amiga Mari, que sempre planejou sua vida pensando no futuro com técnicas de controle financeiro e dicas de influencers ligados ao assunto.

 

O filme será distribuído de forma gratuita em canais da internet, como o YouTube. A iniciativa tem como objetivo contemplar pessoas com deficiência física e/ou mobilidade reduzida, pois poderão assistir ao filme no conforto de sua casa, sem precisar se deslocar para um outro espaço físico.

 

O média-metragem também promove acessibilidade a deficientes visuais e auditivos, com exibições em libras, audiodescrição com narração e legendagem descritiva, incluindo transcrição em língua portuguesa dos diálogos, efeitos sonoros, sons do ambiente e demais informações relevantes que possibilitam a melhor compreensão da obra.

 

Educação financeira é um tema cada vez mais abordado, visto que o número de brasileiros com dívidas tem crescido nos últimos anos. De acordo com uma pesquisa do Banco Central e da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), 70% das pessoas gastam todo ou mais dinheiro do que ganham.

 

Por meio de diálogos descontraídos e momentos de autodescoberta, Bia organiza suas ideias para entender melhor como controlar não somente seus impulsos, mas também organizar seu futuro e vencer os desafios financeiros.

 

A conselheira da Polimix Concreto, uma das patrocinadoras do filme, ressalta a importância da educação financeira e como ela pode ajudar a reduzir os impactos no meio ambiente. “Nós da Organização Polimix acreditamos que o investimento em educação financeira é fundamental para o futuro dos jovens. Além da questão econômica, o consumismo traz impactos ambientais que precisamos ficar atentos e agir para minimizar. E nada melhor do que inspirar os jovens nessa missão." – afirma a conselheira da Polimix, Luana Vieira.

Para Claudio Ferreira Leite Pinho, gerente de qualidade e sustentabilidade da Roca, que também patrocina a produção, a educação financeira é fundamental para a formação dos jovens em adultos conscientes. “Acreditamos na importância da educação financeira para os jovens se tornarem adultos conscientes e responsáveis financeiramente. Como empresa comprometida com o crescimento sustentável, apoiamos iniciativas nesse sentido. Investir na formação dos jovens em educação financeira contribui para uma sociedade próspera, onde indivíduos têm as ferramentas para tomar decisões financeiras inteligentes, alcançar estabilidade e impulsionar o crescimento sustentável da economia”, afirma Luiz Claudio Ferreira Leite Pinto, Gerente de Qualidade e Sustentabilidade.

 

Lei de Incentivo à Cultura, o projeto "Poupe, Organize e Economize" tem a produção da Sancell Produções, apoio da Odin Films e Incentivar Produções, com patrocínio da TransUnion Brasil, Polimix Concreto, Mizu Cimentos e Roca e realizado pelo Ministério da Cultura, Governo Federal União e Reconstrução.

 

Sobre a TransUnion Brasil: Nossa missão na TransUnion é ajudar pessoas ao redor do mundo a acessar melhores oportunidades que levam a uma maior qualidade de vida, ajudando as organizações a otimizarem suas decisões baseadas em risco que permitem os consumidores entenderem e gerenciarem suas informações pessoais. Ao entender as necessidades em evolução dos nossos clientes e criar soluções que os ajudem a inovar e crescer, criamos simultaneamente nossas próprias oportunidades de reinvestir e prosperar. Estamos empenhados em fornecer a informação mais completa e multidimensional disponível, para ajudar nossos clientes a fazer as melhores escolhas possíveis e causarmos o impacto positivo em nossa sociedade.

 

Sobre a Polimix Concreto e Mizu Cimentos: Ambas as empresas, referências nos setores de concreto e cimento no Brasil, fazem parte da Organização Polimix, que desde 1976, oferece produtos e serviços com excelência. Atuando inicialmente nas áreas de concreto, cimento e agregados, hoje também possui participações em empresas de argamassa, logística a granel, energia renovável, entre outras, sempre acreditando no ser humano e em seu potencial de desenvolver-se, buscando crescimento contínuo, em harmonia com a comunidade e o meio ambiente.

 

Sobre a Roca: A Roca é uma empresa dedicada ao design, fabricação e comercialização de produtos de banheiro para a arquitetura, construção e design de interiores. Fundada em 1917, combina tradição e conhecimento com sua paixão pela inovação e respeito ao meio ambiente, com o objetivo de atender as demandas dos clientes e contribuir para a melhoria do bem-estar da sociedade. Com a sustentabilidade como elemento essencial em todos os seus processos de fabricação e o compromisso de garantir um planeta melhor para as gerações futuras, a Roca implementou essa filosofia nos 170 países em que opera e em suas 79 fábricas, transmitindo isso diariamente aos seus mais de 21 mil colaboradores. Esta empresa familiar é líder de mercado na Europa, América Latina e Índia. Também tem uma presença significativa na China e no restante da Ásia, Oriente Médio, Austrália e África. Como resultado, é líder mundial em seu setor.

 

Sobre o Ministério da Cultura: A principal ferramenta de fomento à Cultura do Brasil, a Lei de Incentivo à Cultura contribui para que milhares de projetos culturais aconteçam, todos os anos, em todas as regiões do país. Por meio dela, empresas e pessoas físicas podem patrocinar espetáculos – exposições, shows, livros, museus, galerias e várias outras formas de expressão cultural – e abater o valor total ou parcial do apoio do Imposto de Renda. A Lei também contribui para ampliar o acesso dos cidadãos à Cultura, já que os projetos patrocinados são obrigados a oferecer uma contrapartida social, ou seja, eles têm que distribuir parte dos ingressos gratuitamente e promover ações de formação e capacitação junto às comunidades. Criado em 1991 pela Lei 8.313, o mecanismo do incentivo à cultura é um dos pilares do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), que também conta com o Fundo Nacional de Cultura (FNC) e os Fundos de Investimento Cultural e Artístico (Ficarts). Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura.

 

Serviço:

Lançamento “Poupe, Organize e Economize” em São Paulo, Jundiaí e Barueri

Data: 03 de maio de 2024

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://portalg7.com.br/.